• jornalismo42

BH amplia circulação de ônibus e cidade passa a ter transporte público até 1h da manhã

O transporte público de Belo Horizonte foi ampliado e voltou ao horário de funcionamento de antes da pandemia. Agora, os ônibus circulam pela capital até 1 hora da manhã, conforme informou a BHTrans. A mudança ocorre após a nova flexibilização dos bares e restaurantes, que agora estão abertos para o público até 23h.

Com isso, os coletivos que faziam as últimas viagens partindo dos pontos finais às 22h ganharam mais três horas de viagem por dia. "Com a ampliação do horário de funcionamento do comércio e dos bares e restaurantes, anunciada pela prefeitura de Belo Horizonte, a medida pretende atender os trabalhadores de bares, restaurantes e lojas de conveniência e também à população que necessita do transporte coletivo após as 23h", informou a empresa que gerencia o trânsito no município.

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Setra-BH) garante que a mudança atinge todas as linhas. No entanto, a entidade ainda não detalhou quantas viagens a mais estão sendo realizadas por causa da flexibilização. As adequações ainda estão sendo realizadas e o balanço será divulgado nesta semana.

"Importante que todos os passageiros verifiquem diariamente os horários, alterações podem ocorrer no sistema em função da demanda. Os novos horários estarão disponíveis nas Estações BHBus, no interior dos ônibus, nos aplicativos do sistema e nas redes sociais oficiais", frisou o sindicato.

O Setra ainda ressaltou que as empresas de ônibus continuam disponibilizando coletivos reservas nas estações de integração BHBUS - Pampulha, Venda Nova, Vilarinho, São Gabriel, Diamante e Barreiro- prontos para realizar viagens extras, se necessário.


Mais ônibus

O Ministério Público começou a analisar a representação feita pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) com pedido de ampliação dos horários de ônibus em BH. A entidade que representa os estabelecimentos alega que os coletivos em circulação são insuficientes, principalmente no período noturno.

A falta de ônibus, conforme o presidente da associação, Matheus Daniel, prejudica diretamente o comércio da capital. Em nota, o MPMG declarou que o caso está sob responsabilidade da 14ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor.







0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!