• jornalismo42

Cerca de 90 mil mineiros já deveriam ter sido imunizados com a 2ª dose da vacina contra a Covid-19

Minas Gerais tem 89.122 pessoas com a segunda dose da vacina contra a Covid-19 em atraso. O número foi divulgado pelo Ministério da Saúde, que informou que, em todo o país, 1,5 milhão de brasileiros que já poderiam ter tomado a segunda dose do imunizante ainda não a receberam.

Em Minas, pouco mais de 2 milhões e 500 mil pessoas foram vacinadas contra a Covid-19 com a primeira dose, o que corresponde a 11,4% da população. Com as duas doses, cerca de 800 mil mineiros foram imunizados, o equivalente a 3,66% da população.

Das 89.122 pessoas com a segunda dose atrasada no estado, apenas três receberam o imunizante da AstraZeneca. As 89.119 restantes foram vacinadas com a CoronaVac.

Para a vacina da AstraZeneca, a maior eficácia é alcançada com intervalo de três meses entre a primeira e a segunda doses. No caso da CoronaVac, o melhor resultado ocorre quando a segunda dose é aplicada 21 a 28 dias depois da primeira.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), não faltam vacinas para a aplicação de segunda dose. A pasta destacou que a responsabilidade pela execução da campanha de vacinação é dos municípios.

Na capital Belo Horizonte, a prefeitura tem feito contato com as famílias para alertar sobre a data da vacinação. No último sábado (10), cerca de 13,5 mil pessoas, de 75 e 76 anos, receberam a segunda dose do imunizante contra Covid-19, o que representa metade do público desta faixa etária.

A aplicação da segunda dose neste grupo segue ao longo da semana. No próximo sábado (17), será a vez dos idosos de 73 e 74 anos.

O médico infectologista Estevão Urbano, membro do comitê de enfrentamento da pandemia da prefeitura, destacou que a eficácia dos imunizantes contra a Covid-19 só é garantida após a segunda dose.

"A grande maioria das vacinas, entre elas a CoronaVac e a de Oxford, mostraram eficácia quando os pacientes recebiam duas doses. Portanto, não há qualquer garantia de que essas vacinas sejam efetivas quando se tem apenas uma dose", disse. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), o registro de aplicação das vacinas é feito no sistema do Ministério da Saúde, "cuja estratificação por faixa etária contempla grupos em momentos distintos de vacinação". Além disso, "os registros ainda estão sendo atualizados em função da instabilidade do sistema de informações".

Segundo a pasta, entre os idosos de 75 a 79 anos, a cobertura vacinal da segunda dose está em 49,9%, mas a vacinação ainda está em andamento. Há idosos com idade a partir de 77 anos que foram imunizados com a vacina da AstraZeneca e, portanto, só vão completar o esquema vacinal em maio.




0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!