• jornalismo42

Copasa tem que devolver R$ 130 milhões a clientes de BH e Contagem, segundo Arsae-MG

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) terá que devolver cerca de R$ 130 milhões a 300 mil moradores de Belo Horizonte e Contagem que tiveram cobranças indevidas por serviço de tratamento de esgoto não prestado.

É mais um processo administrativo concluído pela Agência Reguladora dos Serviços de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário de Minas Gerais (Arsae-MG) que apontou a não prestação do serviço no período de fevereiro a julho de 2020.

Segundo levantamento da Arsae-MG, os serviços cobrados pela Copasa não foram prestados por causa do rompimento de um interceptor e da paralisação da estação de tratamento de esgoto (ETE) que foram impactados pelas fortes chuvas que afetaram a Região Metropolitana no fim de 2019 e início de 2020.

No dia 21 de julho deste ano, a Arsae-MG informou que a companhia teria que devolver quase R$ 250 milhões a cerca de 75 mil moradores das duas cidades, pelo mesmo motivo.

A Arsae-MG determinou o imediato início das devoluções logo após a decisão da Diretoria Colegiada, e aguarda resposta da Copasa, porque a defesa não foi aceita e o processo, finalizado.

Os questionamentos sobre os valores das devoluções e outras informações devem ser obtidos na agência de atendimento da Copasa, com agendamento ou por meio dos canais digitais como o site, o aplicativo Copasa Digital e a central de atendimento telefônico (115).

Para agendar atendimento, a marcação de dia e horário precisa ser feita por meio do link ou pelo telefone 0800 0300 115. Caso o cliente não tenha cadastro, ele tem que fazer o simplificado.

O que diz a Copasa "A Copasa está analisando a decisão da Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae-MG) e irá se pronunciar oportunamente".

A Copasa ainda informou que vai recorrer da decisão e reiterou que a interrupção foi causada por fortes chuvas.




0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!