• jornalismo42

Defesa Civil define cronograma para retirada de moradores da área de risco em Barão de Cocais

Moradores que vivem na área de risco de barragem Norte/Laranjeiras, da Mina de Brucutu, em Barão de Cocais, na região central de Minas, deverão ser retirados do local até o dia 18 de dezembro, de acordo com a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec).

O plano de remoção das famílias foi discutido por representantes do órgão e da Vale nesta sexta-feira (20). “Essa evacuação neste momento não é risco iminente. Então, nós temos tempo para planejar e fazer uma evacuação humanizada. Começa na semana que vem o contato com as famílias, e aí a evacuação inicia nesse período até o dia 18 de dezembro”, afirmou o coordenador adjunto da Cedec, tenente-coronel Flávio Godinho.

Dez famílias, com 35 pessoas que vivem a até 10 quilômetros da barragem, vão ser retiradas de casa sem saber quando e se vão voltar um dia. O plano também prevê a retirada gradual de cerca de 800 animais.

A Vale elevou a classificação de risco da barragem para o nível 2, por causa de uma rachadura.

A mineradora ainda não sabe o que provocou a trinca e por isso também não sabe o que fazer para consertá-la. A Vale contratou uma empresa especializada para analisar o problema e apresentar um plano de recuperação, mas ainda não há prazo para a conclusão desse trabalho.

A empresa vai oferecer casas alugadas às famílias. Em fevereiro a Agência Nacional de Mineração (ANM) interditou a barragem depois que a Vale deixou de entregar, por duas vezes, o atestado de estabilidade da estrutura. A empresa afirma que desativou a barragem em dezembro do ano passado.

“O prazo que foi dado pelo Ministério Público para a Vale é que até o dia 21 de dezembro ela apresente esse estudo técnico sobre essa rachadura. E, após essa apresentação desse estudo, ele possa ser discutido com auditorias externas, bem como a Agência Nacional de Mineração (ANM)”, disse Godinho. A Vale declarou que vem monitorando a trinca na barragem desde 2019, com acompanhamento do Ministério Público, e que não foram observadas alterações relevantes.

A mineradora ressaltou ainda que não há risco iminente de rompimento. A Vale também informou que vai prestar toda assistência às famílias.





0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!