• jornalismo42

Educação infantil de BH vai ser a 1ª a voltar presencialmente

As aulas das escolas de educação infantil municipal vão ser as primeiras a voltar presencialmente em Belo Horizonte, a partir de março, se os indicadores da pandemia de Covid-19 se mantiverem sob controle.

A informação foi confirmada pela secretária Municipal de Educação Angela Dalben, em reunião virtual nesta segunda-feira (1º) com professores, pais e alunos. A justificativa dada é de que as crianças menores têm menores chances de contágio e também de evoluírem para casos graves. A reunião foi realizada no mesmo dia em que as aulas do ensino fundamental e do EJA na rede municipal foram retomadas no formato remoto. “Nós acreditamos que hoje seja um marco para que a gente retome a atividade. É possível continuarmos no esquema que tínhamos no ano passado, mas melhores, porque nós aprendemos muito. Hoje sabemos fazer melhores roteiros de atividades, as escolas aprenderam a se organizar melhor, os nossos professores estão mais fortalecidos coletivamente e sabendo como lidar com a pandemia”, disse a secretária. Angela Dalben afirmou também que, após serem vacinados os idosos e profissionais da saúde, serão imunizados os professores e profissionais da educação, para garantir este retorno de forma segura. A possibilidade da retomada presencial foi anunciada pela primeira vez durante entrevista coletiva na última sexta-feira (29). Para que seja possível a volta de alunos e professores às salas de aula será necessário que os indicadores de monitoramento contra a Covid-19 permaneçam em queda.

Segundo a Prefeitura de Belo Horizonte, essa volta presencial, se ocorrer mesmo, prevê três fases:

  • A primeira concentrará os alunos da educação infantil de 0 a 5 anos. A Educação Infantil em Belo Horizonte é ofertada nas escolas da rede municipal, nas creches parceiras e, também, na rede particular.

  • A segunda fase (com alunos de 6 a 8 anos) e a terceira fase (com as crianças de 9 a 14 anos) dependerão também dos estudos e dos índices epidemiológicos referentes ao controle da pandemia da Covid-19 no município.

Conteúdos unificados: 2 anos em 1 Por enquanto, as aulas continuam de forma remota, por plataforma digital, aplicativos de mensagens ou até mesmo redes sociais da escola. Alunos sem acesso à internet terão acesso ao material impresso. De acordo com a secretaria de Educação, haverá junção dos conteúdos de 2020 e 2021. “Vamos complementar o que a gente já fez o ano passado e fazer mais este ano, oferecer mais, mas com qualidade”, afirmou a secretária. As escolas municipais de Ensino Fundamental e na Educação de Jovens e Adultos terão aulas até 23 de dezembro. A carga horária prevista é de 1,6 mil horas e servirá de referência para organizar o volume de atividade, segundo a Smed.



0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!