• jornalismo42

Em entrevista coletiva, Romeu Zema (Novo) atualiza a situação de Minas Gerais na pandemia

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), disse que o estado só tem estoque de sedativo para mais um ou dois dias. A declaração foi feita durante coletiva de imprensa, na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte.

“Estamos correndo risco de pacientes intubados acordarem por falta de sedativos, isso não pode acontecer”, disse. De acordo com o governador, a baixa no estoque é reflexo de uma mudança no Ministério da Saúde e do aumento na demanda pelo medicamento.

“A indústria conseguiu triplicar, mas o consumo aumentou muito. Hoje a situação é crítica. Amanhã podemos ter notícias desagradáveis, caso o fornecimento não seja normalizado”, afirmou. Segundo ele, a situação da falta de cilindros oxigênio, enfrentada na semana passada no estado, já foi resolvida.


Incentivo para vacinação

Romeu Zema disse que cidades mineiras que vacinarem mais rápido vão receber mais doses das vacinas contra a Covid-19. O governador defendeu que não seja feito estoque de vacinas para a aplicação da segunda dose.

"Onde está mais ágil vai receber um pouco mais de vacina, não é muito, mas vai receber mais. Montar estoque de vacina não é recomendável. Ela precisa ir para o braço das pessoas e não ficar em refrigerador", falou. Zema ainda disse que tem solicitado aos prefeitos que os processos de imunização dos grupos prioritários não sejam interrompidos.

"Sabemos que os profissionais estão exaustos, mas que esse processo continue mesmo aos fins de semana", defendeu.

O governador de Minas salientou que a distribuição das vacinas por parte do estado aos municípios "acontece em horas", mas disse que algumas prefeituras demoram para buscar as doses, o que pode contribuir para a lentidão na aplicação das vacinas na população.

Possível nova variante

Em relação a possível nova variante circulando em Belo Horizonte, Romeu Zema demonstrou preocupação.

“Toda mutação significa uma dificuldade adicional. Isso está sujeito a acontecer em qualquer lugar e indica que o processo de vacinação precisa ser agilizado . Só assim vamos garantir que o Brasil não seja esse celeiro de mutações”, disse. O secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, disse que a nova cepa tem mutações importantes, mas destacou que ainda não se sabe se ela seria, por exemplo, mais letal do que as outras.



0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!