• Gaby Silva

Finalista do Brasileirão sub-20, Valadares espera jogo difícil, mas confia na conquista do título

Atualizado: Jan 15



O time sub-20 do Atlético é finalista do a Campeonato Brasileiro da categoria. A equipe que é comandada pelo técnico Marcos Valadares teve a melhor campanha da primeira fase com 38 pontos, sendo 11 vitórias, 5 empates e apenas 3 derrotas, 36 gols feitos e 20 sofridos, saldo de 16 gols. Nas quartas de final, o Galo eliminou o Palmeiras e na semifinal despachou o Corinthians.


Na final da competição o adversário será o Athletico Paraense. Os jogos acontecerão nos dois próximos domingo (17) e (24), às 20h. A primeira partida será no Sesc Venda Nova, em Belo Horizonte. A decisão será no CAT do Cajú, em Curitiba.


O Athletico se classificou para a fase de mata mata com 37 pontos, sendo 11 vitorias, 4 empates e 4 derrotas, 44 gols feitos, 21 sofridos, saldo de 23 gols. Nas quartas de final, o Rubro-Negro deixou para trás o São Paulo e nas semifinais eliminou o Flamengo.


O Galo fez a melhor campanha da primeira fase, avançando em 1° lugar, mas a equipe do Athletico paranaense teve a melhor campanha geral, por isso a vantagem de decidir em casa.


Nesta temporada, as duas equipes se enfrentaram pela sétima rodada do Brasileirão, em Curitiba, e o furacão levou a melhor, vencendo por 2 a 0. Foi a primeira derrota do Galinho no competição.


Em entrevista coletiva a TV Galo, nesta quarta-feira (13), o técnico Marcos Valadares falou sobre o próximo adversário, e o que o Atlético precisa fazer para superar o chara paranaense.


“Um grande desafio, o Athletico Paranaense tem uma categoria de base com um investimento enorme. Vem fazendo bons trabalhos, uma equipe muito qualificada, com bons jogadores, atletas de Seleção Brasileira. Perdemos pra eles na fase inicial, na casa deles, foi um jogo difícil, até mesmo pela grama sintética onde eles estão adaptados a jogar. Temos que manter a nossa forma de jogar e fazer o que fizemos dentro de todo o campeonato, que deu resultado e fizemos bem. Temos que administrar o jogo, pois sabemos que será uma grande”, ressaltou


Marcos Valadares, de 43 anos, começou a carreira no Olympiac de Barbacena como preparador físico. Foi auxiliar no Patrocinense. Já como treinador teve passagens por Santa Cruz-BH, pelo sub-20 do Palmeiras, Cruzeiro e Vasco, até chegar ao Atlético em dezembro de 2019.


Sob o comando do Galo, o técnico tem bons números: Foram 36 jogos, sendo 20 vitorias, 10 empates e 6 derrotas apenas, 69 gols prós e 36 sofridos, saldo de 33 gols prós, o aproveitamento é de 64.8 %. Valadares levou o sub-20 do Galo às oitavas de final da copa São Paulo de futebol Junior, a semifinal do Copa do Brasil, e agora é finalista do Brasileirão.


O comandante alvinegro falou também sobre o seu trabalho dentro do Atlético, e sobre o processo de revelar jovens talentos, além do desenvolvimento dos atletas para chegarem ao profissional do clube.


“O processo de um clube de base principalmente no sub-20 é servir o profissional. E quando isso acontece, a resposta é de que as coisas estão caminhado bem. O que conseguimos fazer no dia a dia é fazer os ajustes necessários para que consigamos superar as situações que acontecem em alguns momentos e que podem ser etapas decisivas. Vai no contesto no dia a dia, não preparamos só uma equipe para competição, mas sim, todos nossos atletas, para que tenhamos o máximo de jogadores com uma condição boa, e que entendam a nossa forma de jogar estejam realmente preparados e envolvidos no processo. Eles estão cientes de que quando tiverem a oportunidade, terão a condição de desempenhar bem, porque temos essa preocupação no dia a dia, não preocupamos com uma equipe titular, focamos no grupo todo. Esse é o desenvolvimento que buscamos no Galo”, disse Valadares


Segundo Valadares, a equipe sub-20 do Galo tem um estilo de jogo bastante parecido com a equipe profissional, que hoje é comandado por Jorge Sampaoli.


Marcos Valadares admitiu se espelhar bastante no trabalho do treinador argentino. Inclusive quando comandou o sub-20 do Vasco, Marcos teve a oportunidade de assumir a equipe principal, após a demissão de Alberto Valentin. Na ocasião, Sampaoli era treinador do Santos e as duas equipes se enfrentaram em duas oportunidades. Em uma delas, o Vasco levou a melhor. Marcos falou como foi vencer o time de Sampaoli.


“A nossa forma de jogar bate com o do Sampaoli tem feito no profissional, e com que ele fez no Santos, ano passado. Conheci bastante a equipe santista, nos enfrentamos duas vezes: uma pela Copa do Brasil e outra pelo Brasileiro, quando eu dirigi a equipe profissional do Vasco. Tive até a oportunidade de ganhar uma do chefe”, complementou


#ARádioDaMassa!

0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!