• jornalismo42

Gás de cozinha sofre novo reajuste e pode custar até R$ 125 na Grande BH

O preço médio do botijão de gás aumentou 17% entre janeiro e julho de 2021, e já custa R$ 125 em certos pontos de Belo Horizonte e da Região Metropolitana, segundo pesquisa realizada pelo site Mercado Mineiro em 105 estabelecimentos (da capital e da Grande BH).

As variações de preços entre estes locais chegam a 50%, com custo entre R$ 83 e R$ 125 quando comprado na portaria. A variação dos preços na Grande BH chega a ser de 42% quando é entregue no próprio bairro ou de 50% quando se vai buscar o produto. O preço mínimo do botijão, quando entregue no bairro, é de R$ 88, enquanto é de R$ 83 quando se busca na portaria. Nos dois casos, o preço máximo é de R$ 125.

O aumento de 17,75%, ou R$ 15,06, no preço do início do ano até agora, diz respeito ao botijão entregue no mesmo bairro. Já o que se busca subiu 13,92%, ou R$ 13,92. Coordenador do site Mercado Mineiro, Feliciano Abreu também coloca em evidência o aumento do mês passado, junho, para o atual, julho.

"Quando comparamos os preços médios somente no último mês, os aumentos são bem consideráveis. O botijão de 13kg entregue no próprio bairro, que custava em junho R$ 92,38, subiu para R$ 99,87, um aumento de 8,1% ou R$ 7,49. O botijão quando buscado na portaria, que custava em junho R$85.42, subiu para R$ 91,75, um aumento de 7,41% ou R$ 6,33", afirma.

Cilindro

Os cilindros também estão com os preços 'salgados'. As variações chegam a 65% quando se busca na portaria, com valor mínimo de R$ 300 e máximo de R$ 495. Já o entregue no mesmo bairro vai de R$ 340 a R$ 495, com variação de 45,59%.


0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!