• Adriana Valadares

Golpistas se aproveitam da vacinação para cometer fraudes e espalhar fake news

Golpistas estão se aproveitando a pandemia do novo coronavírus para praticar fraudes e espalhar informações falsas para pessoas que se enquadram no grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19 ou que tenham algum parente que vai se vacinar.

Criminosos agem de má-fé enviando mensagens com informações falsas sobre a campanha. A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) e o governo do estado reforçam que não enviam códigos para celulares solicitando confirmação, dados ou senhas de qualquer natureza e salientam a importância de checar informações nas unidades básicas de saúde ou em sites oficiais. A PBH informa que as visitas das equipes de vacinação contra a Covid-19 são agendadas via ligação telefônica, após a realização do cadastro. As equipes de vacinação já estão em campo. Apesar disso, a orientação é não abrir a porta ou receber nenhuma pessoa que diga ser da prefeitura sem estar com horário marcado e sem as devidas identificações. Mensagens com um cronograma de datas e idades de pessoas a serem vacinadas que estão circulando pelas redes sociais são falsas. Qualquer informação sobre a campanha em BH pode ser acessada no portal da prefeitura. O governo do estado informa que golpistas estão simulando agendamentos falsos via telefonemas ou WhatsApp com o objetivo de roubar dados bancários das vítimas. A Polícia Civil reforça que a conferência do cadastramento deve ser realizada somente nos sites oficiais das prefeituras. Além disso, o processo de vacinação também tem gerado dúvidas entre os grupos prioritários. Os agendamentos são de responsabilidade de cada município e, em BH, está sendo realizado por meio do portal da PBH e pelo telefone 156. A prefeitura informa que pela alta procura pelo telefone, a população deve priorizar a internet. Neste momento, o foco da vacinação na capital são os idosos de 89 anos ou mais, completados até 28 de fevereiro deste ano. O cadastro pode ser feito pelo próprio idoso ou por um parente ou responsável. Vale lembrar que no formulário on-line deve ser preenchido apenas o ano de nascimento do idoso que será imunizado, não a data de nascimento completa. O agendamento para vacinação, com dia, hora e local, será planejado pela Secretaria Municipal de Saúde e divulgado posteriormente. É importante esclarecer que a ordem de inscrição não será critério de prioridade. A ordem das vacinações será definida de acordo com o local de residência, visando facilitar a logística das equipes da prefeitura. A fabricante da vacina a ser aplicada pela PBH será a da Astrazeneca/Oxford - a segunda dose, portanto, pode ser aplicada até 3 meses depois da primeira. Ainda segundo o Executivo municipal, aproximadamente 10 mil idosos já se inscreveram para a vacinação.



0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!