• jornalismo42

Governo amplia retorno presencial às aulas pra cidades das ondas amarela e verde do Minas Consciente

A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE-MG) autorizou a presença dos alunos do 6º e 7º anos do ensino fundamental e do 1º ano do ensino médio em sala de aula durante o ensino híbrido.

A ampliação vale para as cidades que estão nas ondas amarela ou verde do plano Minas Consciente, desde que não haja um decreto por parte da prefeitura do município impedindo o retorno.

Com a medida, alunos de todos os anos do ensino fundamental e médio poderão retornar às aulas presenciais nestas cidades. Caberá aos pais decidirem se os filhos voltarão a frequentar a escola presencialmente.

A autorização também vale para os alunos das turmas da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e da educação profissional e curso normal.

As escolas iniciam o acolhimento dos professores a partir desta segunda-feira (16) e voltam a receber os alunos na próxima segunda-feira (23). A lista das instituições de ensino com retorno autorizado pode ser conferida aqui.

“Nos municípios nas ondas amarela e verde, as atividades presenciais estão permitidas para os alunos de todos os anos escolares do ensino fundamental e também do médio, além da EJA e cursos profissionalizantes”, informou a SEE.

Nas cidades que estão na onda vermelha seguem autorizados somente os anos iniciais do ensino fundamental, do 1º ao 5º ano.

Com as novas medidas, a rede estadual de ensino terá 1.661 escolas reabertas em 256 municípios. Essas unidades atendem um total de 952 mil alunos.

De acordo com o governo de Minas, a ampliação das aulas presenciais foi possível devido à melhora dos índices epidemiológicos e do acompanhamento feito nas primeiras escolas que reabriram.

“Vale sempre lembrar que o retorno das escolas da rede estadual de Minas é seguro, gradual, híbrido, facultativo e foi planejado, com todo o cuidado, para garantir o cumprimento dos protocolos sanitários e transmitir a segurança e confiança necessárias a alunos, funcionários, pais e responsáveis. O retorno segue todas as diretrizes recomendadas pelas autoridades de saúde e acompanha checklist criterioso de preparação para o recebimento de professores e alunos, com boa aceitação da comunidade escolar”, afirma a Secretaria de Educação.

Na última sexta-feira (13), o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) determinou a suspensão imediata da greve realizada pelos profissionais da educação estadual.




0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!