• Adriana Valadares

Governo de Minas autoriza retorno das aulas presenciais em 800 municípios

As aulas presenciais poderão ser retomadas nas cidades que estão na onda vermelha do Minas Consciente, exceto nas classificadas como cenário desfavorável, para alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental. Na próxima segunda-feira (5), os professores e trabalhadores da educação voltam às escolas. Já no dia 12 de julho, será a vez de os estudantes retornarem.

Nos municípios que estão nas ondas amarela e verde do programa, haverá uma ampliação das atividades presenciais: além dos alunos do 1º ao 5º ano, discentes do 9º ano do ensino fundamental e do 3º ano do ensino médio poderão retornar às instituições, também no dia 12 de julho. As mudanças foram anunciadas nesta quinta-feira (1º) pelo governo do estado após avaliação do Comitê Extraordinário Covid-19. A decisão se baseou na queda de 22% da incidência da doença nos últimos 14 dias e de 9% na última semana. O número de solicitações de internações diminuiu 22%.

Atualmente, 12 macrorregiões do estado estão na onda vermelha: Centro, Centro-Sul, Jequitinhonha, Leste, Leste do Sul, Nordeste, Noroeste, Norte, Oeste, Sul, Triângulo do Norte, Triângulo do Sul. Destas, apenas Leste do Sul, que contém 53 municípios, está em cenário epidemiológico e assistencial desfavorável e não poderá reabrir as escolas.

As outras duas macrorregiões de Minas, Sudeste e Vale do Aço, estão na onda amarela. As prefeituras dos 800 municípios onde as instituições de ensino estão autorizadas a funcionar têm autonomia para decidir se permitem ou não a reabertura. "Nossa educação segue sendo em formato híbrido e opcional às famílias. Nós seguimos utilizando os Planos de Estudos Tutorados (PETs) na rede estadual como obrigatório. É fundamental que mesmo os estudantes que estão presencialmente sigam realizando as atividades do nosso PET. É uma retomada extremamente segura, não há autorização de reabertura de qualquer escola, na rede estadual de ensino, se não cumprir o checklist", disse a secretária estadual de Educação, Julia Sant'anna. Segundo ela, 3.167 escolas estão com o checklist de aplicação dos protocolos sanitários validado. Faltam cerca de 300. Entre as regras que devem ser cumpridas no ambiente escolar, estão uso de máscara por alunos e trabalhadores, distanciamento social e limpeza frequente das instalações.

Além disso, deve haver alternância entre as atividades remotas e presenciais: em uma semana, os alunos frequentam as salas de aula e, na outra, estudam em casa.

Atualmente, 147 escolas estão abertas em 26 municípios do estado que já estavam na onda verde ou amarela do Minas Consciente. Julia afirmou que, desde a recepção dos alunos, não houve incidência de Covid-19 nas instituições – uma diretora escolar se contaminou durante o período de preparação dos professores e passa bem.

De acordo com o secretário estadual adjunto de Saúde, André dos Anjos, testes rápidos para detecção da doença foram distribuídos a todos os municípios do estado para a identificação de possíveis casos positivos na volta às aulas.

"Em caso de identificação, seja de aluno ou trabalhador da educação que apresente sintomas, o município poderá verificar a necessidade de realização de exame, que tem resultado em menos de três horas. Se for positivo, podemos isolar o aluno ou o trabalhador, evitando, assim, o contágio de toda a sala ou escola", pontuou Anjos.


Belo Horizonte

Em Belo Horizonte, segundo o secretário municipal de Saúde, Jackson Machado, as escolas da rede estadual de ensino fundamental poderão reabrir.

Belo Horizonte já autorizou a retomada de aulas presenciais da educação infantil e do ensino fundamental. Na rede privada, alunos até o 9º ano estão indo às escolas. Na rede municipal, estudantes até o 3º ano retornaram.

Os alunos de 4º e 5º anos poderão voltar no dia 5 de julho, e os de 6º ao 9º ano, em 5 de agosto.

Segundo a Secretaria de Estado de Educação, se não houver restrições por parte da prefeitura, "a capital iniciará o retorno das atividades presenciais pelos anos iniciais, a partir do dia 5 de julho com os profissionais da educação, e do dia 12 de julho com a volta dos alunos".

A cidade possui 134 escolas estaduais que ofertam os anos iniciais de ensino, com cerca de 34 mil alunos matriculados e 1.500 professores.

"A rede estadual que trata de ensino fundamental, se é que tem, está liberada para funcionar. O ensino médio, não. O ensino médio vai ter que aguardar os parâmetros do Matriciamento de Risco (MR) para ser liberado, lembrando que, na semana passada, quando liberamos atividades do ensino fundamental presencial, o indicador estava em 75% e, para a volta do ensino médio, precisa estar acima de 81%", disse Machado. Apesar de não ter aderido ao Minas Consciente, a capital está inserida na onda vermelha do programa, que não permite atividades presenciais do ensino médio.


0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!