• jornalismo42

Governo de Minas divulga calendário de vacinação contra Covid por idade

O secretário de estado de Saúde de Minas Gerais, Fábio Bacheretti, divulgou o cronograma de vacinação contra a Covid-19 por idade. A previsão é que pessoas até 18 anos recebam a primeira dose até outubro.

“Isso tudo depende do envio do Ministério da Saúde. O problema de atraso de vacina é a falta dela, porque, quando chega a Minas, a distribuição para os municípios é feita de forma bastante rápida”, disse Bacheretti.

Segundo o secretário, para junho, a expectativa é que o Ministério da Saúde receba mais 38 milhões de doses, "sendo que Minas Gerais, normalmente, recebe 10% das vacinas".

Ele ainda explicou que, para julho, estão previstas 35 milhões de doses; em agosto, o número sobe para 68 milhões de doses, enquanto para setembro é de 62,5 milhões. Em outubro, devem chegar 65 milhões.


Confira o cronograma anunciado:

  • Junho - pessoas de 55 a 59 anos

  • Julho - pessoas de 50 a 54 anos

  • Agosto - pessoas com 35 anos a 49 anos

  • Setembro - pessoas com 25 a 34 anos

  • Outubro - pessoas de 18 a 24 anos


Vacinação de adolescentes O secretário comentou sobre a vacinação de adolescentes de 12 a 14 anos anunciada em Betim, na Região Metropolitana de BH, e disse que "não há previsão de imunização deste grupo em todo estado". Ele explicou que não está previsto no Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde vacinação desta faixa etária.

"Betim tomou uma decisão de forma isolada, não podemos prever vacinação de criança e adolescente antes de o Ministério da Saúde decidir", disse ele.

Lactantes Segundo o secretário, as mulheres lactantes poderão ser incluídas no próximo grupo que receberá a imunização no estado.

"Ainda não saiu nessa deliberação porque ainda é necessário uma nota técnica e as lactantes podem, sim, ser incluídas no grupo ainda nesta semana".

O grupo das grávidas sem comorbidade já foi incluído pelo governo, mas cada prefeitura tem autonomia para seguir a recomendação ou não. Belo Horizonte, por exemplo, diz que segue aguardando orientação do Ministério da Saúde.


Variante de Manaus O secretário falou também sobre a variante de Manaus e negou a transmissão da cepa indiana no estado.

"A variante conhecida do estado hoje é a P1, principal de Manaus, que é mais transmissível. Já a cepa indiana não há nenhum registro de transmissão no estado dessa variante, o único paciente já foi acompanhado, não transmite mais, pessoas que tiveram contato foram testadas, ou seja, nada que comprove que houve transmissão em Minas", disse ele.

Mais de sete em cada 10 casos de infecção por coronavírus em Minas Gerais são da variante gama, também conhecida como P1 e encontrada inicialmente em Manaus. Um estudo da Universidade Federal de Minas Gerais, Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) e Fundação Ezequiel Dias (Funed) identificou que essa cepa estava presente em 74,1% das amostras.




0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!