• Adriana Valadares

Governo de Minas lança programa para retomada do turismo e lança selo para estabelecimentos seguros

O governo de Minas lançou o programa Reviva Turismo, com o objetivo de dar impulso à retomada gradual e segura das atividades turísticas. A expectativa é que sejam investidos cerca de R$ 17,5 milhões neste ano, por meio de parcerias público-privadas e patrocínios, e gerados 100 mil empregos até 2022 no setor. Entre as iniciativas, está a criação de um selo para estabelecimentos que adotarem protocolos sanitários durante o período de distanciamento social.

O lançamento ocorreu nessa segunda-feira (10) e foi apresentado pelo governador Romeu Zema e pelo secretário de Cultura e Turismo, Leônidas de Oliveira. Com a proposta de resgatar o setor, um dos mais prejudicados pela crise em função da pandemia de Covid-19, o projeto deverá estimular toda a cadeia produtiva, que envolve oficialmente 15 segmentos econômicos, segundo critérios do Ministério do Turismo.

Zema destacou que se reuniu por diversas vezes com representantes do setor para ouvir as demandas e buscar uma solução. Segundo ele, a expectativa é a de que o Turismo, responsável por cerca de 12% das empresas e quase 8% dos empregados formais em Minas Gerais, atue como uma alavanca para o desenvolvimento socioeconômico do estado.

"Talvez nenhum outro Estado do Brasil tenha o que temos aqui. Cidades históricas, lagos, cachoeiras, parques naturais, gastronomia, o Turismo ligado ao queijo, ao café, ao vinho, à cachaça. Precisamos reerguer este mercado que foi tão afetado pela pandemia. Vamos, com segurança e responsabilidade, erguer novamente este setor que tem tanto a ver com a nossa mineiridade. Somos acolhedores e estamos prontos para reativar este setor tão importante na geração de empregos", declarou o governador.

Reviva Turismo

De acordo com o Estado, o Reviva Turismo terá quatro eixos como base, sendo eles biossegurança, estruturação, capacitação e marketing. O projeto foi desenhado de acordo com as potencialidades turísticas de Minas, como as paisagens naturais e urbanas exuberantes; a singular cozinha mineira; a concentração de patrimônios históricos, culturais e da humanidade; o complexo de águas e estâncias hidrominerais e toda a mineiridade representada pelo povo acolhedor.

Conforme Leônidas Oliveira, a retomada do Turismo representará também o retorno do desenvolvimento econômico. "A reabertura gradual está sendo pensada seguindo protocolos do Minas Consciente, com ações e parcerias estratégicas elaboradas para reforçar o potencial de Minas Gerais e nos posicionar como destino seguro, atrativo, hospitaleiro e repleto de novas experiências”, ressaltou.

Selo Evento Seguro

O governador Romeu Zema e o secretário Leônidas Oliveira também lançaram o Selo Evento Seguro, que será concedido a estabelecimentos, atividades culturais, turísticas e de eventos que cumprirem requisitos relacionados à adoção de protocolos sanitários durante o período de distanciamento social.

Conforme o Estado, a concessão do selo é mais um passo para estimular a retomada segura das atividades dos setores envolvidos, integrando o eixo Biossegurança do Programa Reviva Turismo.

O selo estabelece medidas gerais de proteção, como cuidados relacionados ao espaço físico dos locais; orientações para sinalização e circulação de pessoas; orientações para pavilhões e centros de convenções; para eventos ao ar livre; e eventos drive in; eventos de valet, entre outros. A adoção do selo é norteada pelos protocolos do plano Minas Consciente e suas diretrizes poderão sofrer atualizações e modificações de acordo com a tendência da pandemia.

Ainda de acordo com o governo, este novo selo criado pela Secult dialoga com o Selo WTTC #Safetravels, que é o selo Viagem Segura do Conselho Mundial de Viagens de Turismo, concedido a estabelecimentos turísticos que cumprem protocolos sanitários recomendados por autoridades mundiais.

Fomento ao setor cultural

Outro anúncio feito nesta segunda trata da destinação de R$ 16 milhões a editais de fomento a artistas e profissionais da cultura no estado. Todos os editais serão lançados até o final de junho. Os recursos são do Fundo Estadual de Cultura (FEC) e irão contemplar projetos em temas como artes cênicas, música, audiovisual, literatura, culturas populares, artes visuais, entre outros; além de atividades de formação e capacitação; e ações de estruturação de sistemas de cultura.

O primeiro edital, o "Desperta Cultura – Premiação Pessoa Física", é voltado à formação e à qualificação dos profissionais da cultura. A ação vai disponibilizar R$ 2.490.000,00 para projetos que contemplem ações de pesquisa e documentação, seminários, cursos, oficinas, workshops. Serão distribuídos até 385 bolsas/prêmios, ainda segundo o Estado.




0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!