• jornalismo42

Governo decide repor doses de vacina perdidas em Igarapé

O governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), informou que concluiu nessa terça-feira (16) a apuração a respeito das 229 doses da vacina contra o coronavírus perdidas em Igarapé, na região metropolitana de Belo Horizonte. Foi constatado que elas perderam validade devido à temperatura e, com isso, elas serão repostas ainda nesta semana.

Segundo a coordenadora estadual de Imunização, Josianne Dias Gusmão, objetivo é garantir que o público prioritário seja vacinado conforme previsto. “A reserva técnica de 5% do quantitativo total enviado pelo Ministério da Saúde é feita justamente para casos de perda. De forma planejada, foi mantido na Central Estadual da Rede de Frio, em Belo Horizonte, um contingente técnico de reserva, que atualmente conta com 3.120 doses da vacina”, afirma.


Conforme o Executivo, o relatório enviado pelo município identificou uma falha na câmara fria – equipamento responsável por acondicionar, em temperaturas adequadas, os insumos. Após levantamento feito, as equipes da SES concluíram que as doses não poderão ser utilizadas devido à exposição a temperaturas acima do recomendado.

Tanto a Coronavac, do Instituto Butantan, quanto a vacina da AstraZeneca, da Fiocruz, devem ser armazenadas entre 2°C e 8°C. “Se ultrapassar essa temperatura ou se ela ficar abaixo de 2°C, a vacina precisa ser avaliada. Nesse caso, o município preenche um formulário padronizado pelo Ministério da Saúde (MS) com informações, por exemplo, sobre o tempo que essa vacina ficou fora do acondicionamento adequado, se houve falha de energia ou se foi falha do equipamento", explica Josianne.


Investigações

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) também está investigando o caso. O inquérito foi instaurado e, até a próxima sexta-feira (19), cinco servidores da Policlínica Municipal Inácio Caetano de Andrade, onde as vacinas estavam, serão ouvidos. A previsão é a de que o laudo fique pronto em até 30 dias.

Já o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) instaurou inquérito na última segunda-feira (15) para apurar o fato. No documento, o promotor de Justiça da comarca de Igarapé, André Salles Dias Pinto, pede que a prefeitura do município apresente informações, em até dez dias, sobre os dados funcionais de todos os servidores que trabalham na policlínica, inclusive o do gerente do local.


Doses

O município de Igarapé recebeu do governo estadual três lotes com os imunizantes contra a Covid-19, sendo 210 doses da vacina Astrazeneca, aplicadas em sua totalidade, e 604 doses da vacina Coronavac – 402 destinadas à aplicação de primeiras doses e 202 para as segundas doses.

A prefeitura pontuou que do total de doses de Coronavac, até a sexta-feira passada (12), já tinham sido aplicadas 375, sendo que 284 pessoas no município já tinham recebido a primeira dose da vacina e outras 91 tiveram o ciclo de imunização concluído com a aplicação da segunda dose.



0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!