• jornalismo42

Incidência da Covid cai no estado e 13 das 14 macrorregiões seguem na Onda Verde do Minas Consciente

A incidência da Covid-19 continua em queda em Minas Gerais: a taxa caiu 10% nos últimos dias, segundo dados do governo estadual.

A melhora nos indicadores e o avanço da vacinação permitiram a manutenção de 13 das 14 macrorregiões de Minas Gerais na onda verde do Minas Consciente. Apenas a Triângulo do Sul continua na onda amarela.

Continuam na onda verde, a mais flexível do plano, as macrorregiões Triângulo do Norte, Nordeste, Leste, Centro, Centro-Sul, Oeste, Sul, Sudeste, Vale do Aço, Jequitinhonha, Norte e Noroeste. O Triângulo do Sul é a única macrorregião que continua no nível de alerta, marcado pela onda amarela. O avanço da variante delta em Minas, que já tem 174 casos confirmados de coronavírus causados pela cepa, ainda não refletiu no aumento da demanda por atendimento hospitalar. Muitos municípios estão desmobilizando leitos exclusivos para Covid-19 e retomando a realização de cirurgias eletivas.

Em nota, o secretário de Estado da Saúde, Fábio baccheretti, afirmou que espera o fim da vacinação de todos os adultos no Estado até novembro, com duas doses ou dose única dos imunizantes contra Covid-19.

“A incidência da doença hoje é igual ao pico de 2020. Estamos batendo, agora, com tendência de queda. A grande diferença é que naquele momento ainda não tínhamos vacina. Atualmente, as notificações estão em baixa, o que indica que menos pacientes estão procurando atendimento médico”, afirmou o secretário estadual de Saúde, Fábio Baccheretti.

Até esta quinta-feira (2), 13.321.718 mineiros tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid-19 em Minas Gerais, o que corresponde a 62,2% da população total do estado. Destes, 5.459.446 tomaram também a segunda dose, o equivalente a 25,4% da população.

Outras 478.077 pessoas tomaram o imunizante da Janssen, de dose única.

Após a conclusão da vacinação da população adulta, a SES-MG prevê imunizar, neste mês, os adolescentes de 12 a 17 anos contra a Covid-19 – os que possuem comorbidade terão prioridade. Segundo a pasta, Minas Gerais tem 1,7 milhão de habitantes nesta faixa etária.

Grupos com mais de 80 anos, que tomaram a vacina há mais de seis meses, e imunossuprimidos também começam a receber a dose de reforço em setembro. Atualmente, três quartos das mortes em decorrência da doença são de idosos.

Para que os indicadores continuem em queda, manter os cuidados preventivos é essencial: o uso de máscara e o distanciamento social ainda são fundamentais para o combate do coronavírus.




0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!