• jornalismo42

Minas Gerais registra 57,8% de abstenção no 2º dia do ENEM

Com 57,8% de ausência no segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), Minas Gerais registrou abstenção maior do que a média nacional, que foi de 55,3%. Em ambos os casos, no entanto, a proporção de faltas foi recorde.

No último domingo (17), quando as primeiras provas foram aplicadas, a abstenção em Minas também foi maior do que a média nacional, com 52,8% dos inscritos ausentes, enquanto no país todo a média foi de 51,5%.

O estado teve 568.560 inscritos para o Enem. O número absoluto é o segundo maior do país, atrás apenas de São Paulo. Da mesma forma, embora tenha ficado na sexta posição no percentual de abstenção, Minas também tem o segundo maior número absoluto de alunos ausentes, com 328.747 neste domingo e 300.037 no último.

Apesar da grande movimentação de veículos, não houve aglomeração. Os portões foram abertos às 11h15, quinze minutos antes do previsto.

Os estudantes que não conseguiram fazer as provas por estarem com Covid-19 ou devido à superlotação, poderão solicitar a reaplicação da prova. A solicitação deve ser feita na página do Enem, entre os dias 25 de janeiro e 29 de janeiro.

Em coletiva de imprensa após o fechamento das salas, o presidente do Inep, Alexandre Lopes, falou sobre a abstenção e disse que o índice foi maior do que o esperado, mas disse que prefere olhar a situação pelo lado dos 2,5 milhões que conseguiram fazer a prova. "O que importa para o Inep é assegurar a oportunidade, e isso nós fizemos. Acho que é uma decisão individual", afirmou.

Ele ainda citou um exemplo do que pode ter levado ao crescimento desse índice. "Chegou pra mim que alguns professores de escolas privadas estavam pedindo para que os treineiros não fossem fazer a prova e deixassem para os que tinham realmente intenção de concorrer às vagas [no ensino superior], por exemplo", citou.




0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!