• Adriana Valadares

Minas tem 714 pacientes na fila por vaga de UTI e deve permanecer na 'onda roxa' até 4 abril

Minas Gerais tem pelo menos 714 pacientes com Covid-19 aguardando vagas de terapia intensiva. A informação foi dada pelo Secretário de Estado de Saúde, Fábio Bacheretti, durante entrevista coletiva nesta quarta-feira (24). Por causa da ocupação hospitalar, a "onda roxa" do programa Minas Consciente se estenderá até o dia 4 de abril.

De acordo com Bacheretti, os pacientes com Covid-19 têm ficado mais tempo nas UTIs e, nem mesmo a criação de novos leitos, que dobraram desde o início da pandemia, foi suficiente para suprir a demanda. Ainda segundo ele, em três dias, o número de pacientes na fila por leito aumentou 51,9%. Minas Gerais tem 2.525 pacientes internados leitos de UTI específicos a doença. "Esta doença tem grande transmissibilidade e o paciente fica muito tempo internado. Por isso, a pressão é tão grande dentro da rede hospitalar. A função da redução de novos casos. (...) Todo esforço para abertura de leitos não é suficiente para segurar este vírus.", disse. De acordo com ele, as restrições impostas pela "onda roxa", só vão surtir efeito na hospitalização dentro de 15 a 21 dias. Para redução de óbitos, o prazo é de cerca de 30 dias. "Daqui a duas, três semanas, os números aumentarão de forma progressiva", falou. Outro desafio vivido pelo estado é a falta de "kit intubação". De acordo com o secretário, o estoque de kits acabou na terça-feira (23). Ele disse que o Ministério da Saúde garantiu entregar novos insumos a todos os estados em crise até a próxima sexta-feira (26), que serão, segundo Bacheretti, distribuídos imediatamente aos hospitais. O secretário também informou que, em encontro com o governo federal, em Brasília, o governador Romeu Zema (Novo) sugeriu a compra de insumos e vacinas de outros países. "Nossa expectativa ainda é que tenhamos um aumento maior do que a capacidade produtiva dos fabricantes", disse ele. Bacheretti também falou sobre a dificuldade de hospitais em obtenção de cilindros de oxigênio. "Boa parte dos leitos de UTI do estado fornece a base de cilindros. Cada leito de UTI consome cerca de 6 cilindros por dia. O grande gargalo não é a produção do oxigênio, mas a logística de fornecimento constante deste insumo", falou. A SES-MG também passa a fornecer, a partir de agora, um financiamento para que estes hospitais possam melhorar sistema de fornecimento de gases, trocando cilindros por grandes reservatórios de oxigênio líquido.


Vacinação

O 9º lote de vacinas, que chegou no último sábado (20), está sendo distribuído nestas quarta e quinta-feira às regionais de saúde, para que os municípios ampliem, o quanto antes, o público vacinado. Segundo o Bacheretti, houve uma mudança na logística de distribuição, em que as cidades receberão os imunizantes inclusive aos finais de semana. "A gente já percebe que aquelas pessoas que estão vacinadas acima de 85 anos, que já tiveram prazo de imunidade, estão ocupando menos os hospitais", afirmou.




0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!