• Adriana Valadares

MP investiga denúncia de 'fura-fila' em vacinação contra Covid dentro da SES-MG

O Ministério Público de Minas Gerais abriu inquérito para apurar suspeita de “fura-fila” na vacinação contra a Covid-19 dentro da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES).

Segundo a denúncia, além dos trabalhadores em saúde que estão na linha de frente de combate à doença, servidores de setores administrativos da pasta estariam sendo vacinados. De acordo com um memorando da SES, trabalhadores de atividades de almoxarifado, funcionários que estão em trabalho presencial e que realizam atividades em teletrabalho integram um calendário de vacinação específico da secretaria. O texto diz que: “Considerando que também é prioridade a manutenção do funcionamento da força de trabalho dos serviços de saúde e manutenção do funcionamento dos serviços essenciais, os trabalhadores da SES/MG, envolvidos nas ações de enfretamento ao coronavírus, em especial na operacionalização da Campanha Nacional de Vacinação contra Covid-19, na operacionalização dos Planos de Contingência de enfretamento à Covid-19, nos serviços essenciais da SES, cuja redução de pessoal traz impacto, prejuízo à assistência e risco aos usuários, devem ser enquadrados no processo de vacinação respeitada a ampliação da cobertura desse público que será gradativa, conforme disponibilidade de vacinas”. A ordem de vacinação da SES em Belo Horizonte é:

  1. Trabalhadores que exerçam suas atividades na Rede de Frio Estadual;

  2. Trabalhadores que exerçam suas atividades nas Centrais Regionais de Regulação Assistencial;

  3. Trabalhadores que exerçam suas atividades na Farmácias de Minas;

  4. Trabalhadores que estão ou necessitam (com justificava) ir para o campo (investigação, vistorias e visitas técnicas);

  5. Trabalhadores que exerçam suas atividades no almoxarifado;

  6. Trabalhadores da saúde acima de 60 anos de idade, em trabalho presencial;

  7. Trabalhadores que estejam em trabalho presencial;

  8. Trabalhadores da SES que possam realizar suas atividades em teletrabalho

O que diz a secretaria A SES alegou que a secretaria é um serviço de saúde essencial “para a organização das políticas e estratégias de enfrentamento à covid-19 no estado de Minas Gerais e todos os seus funcionários, independentemente de vínculo e formação acadêmica, são trabalhadores da saúde, se enquadrando na diretriz do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação para receberem a vacina”. A secretaria informou ainda que “só possibilitou a vacinação de seus trabalhadores após o recebimento de mais de 70% do quantitativo de doses destinados para trabalhadores da saúde, conforme estimativa do Ministério da Saúde”. A SES disse ainda que “muitos de seus servidores vão a campo, visitam hospitais, fazem viagens relacionadas a políticas públicas na área de saúde, razão pela qual são grupos prioritários. Esses trabalhadores, desde o início da pandemia, atuam junto às equipes municipais, no enfrentamento direto à covid-19, trazendo informação qualificada para a tomada de decisão do governo estadual e para esclarecimento da sociedade, além de gerenciar insumos e equipamentos para garantir o atendimento da população”.



0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!