• jornalismo42

PBH apresenta projeto de auxílio financeiro para famílias vulneráveis da capital

Um projeto de lei que trata de auxílio emergencial para famílias em situação de vulnerabilidade em Belo Horizonte foi apresentado nesta quinta-feira (15) pela prefeitura. Chamado de “Auxílio Belo Horizonte”, ele pretende conceder R$ 600, em seis parcelas mensais de R$ 100, a famílias em situação de pobreza, já cadastradas no CadÚnico.

O benefício também prevê um um subsídio de alimentação mensal de R$ 100 para famílias com estudantes matriculados na rede pública municipal de educação. Ele será concedido até a regularização da oferta da alimentação escolar de forma presencial nas unidades escolares.

A expectativa é que a prefeitura invista R$ 160 milhões neste auxílio emergencial.

“Eu faço um apelo aos vereadores da Câmara Municipal para que não façam emendas e que este projeto tramite o mais rápido possível para ajudar essas pessoas”, disse o prefeito Alexandre Kalil (PSD). Além das famílias que tenham renda per capita de até meio salário mínimo, também poderão receber o auxílio, desde que participe de políticas públicas municipais, catadores de materiais recicláveis, ambulantes, povos e comunidades tradicionais e mulheres com medidas protetivas aplicadas pela Justiça em situação de violência doméstica.

No caso do benefício para famílias de estudantes, serão consideradas as modalidades educação infantil, ensino fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

A expectativa é que cerca de 300 mil famílias sejam beneficiadas com o projeto, que segue agora para tramitação na Câmara Municipal.

Extrema pobreza Cerca de 68 mil famílias de Belo Horizonte sobrevivem com menos de R$ 89 por pessoa mensalmente. Outras 16 mil, tem renda per capita mensal entre R$ 89,01 e R$ 178.

De janeiro a abril deste ano, cerca de 10 mil pessoas cruzaram a linha da pobreza ou da pobreza extrema.




0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!