• Adriana Valadares

PBH dobra quantidade de pontos de vacinação contra a covid nesta segunda (10)

Nesta segunda-feira (10/5), a prefeitura de Belo Horizonte amplia os locais de imunização, contra a covid-19, que passam de 18 para 36 pontos. O último sábado (8/5) foi de filas grandes na capital, para a imunização de pessoas com comorbidades.

Hoje são vacinadas pessoas com comorbidade de 55 e 56 anos, ou que irão completar a idade até 31 de maio. O público-alvo pode procurar os pontos, que estão listados no portal da prefeitura. Ao todo, serão quatro postos em cada regional.


Assim como nessa sexta (7/5) – quando foram vacinadas pessoas com síndrome de Down – e neste sábado, os enfermeiros da PBH ministrarão a injeção da farmacêutica Pfizer. A dose de reforço do imunizante — terceiro tipo utilizado pelo Plano Nacional de Imunização — ocorre cerca de três meses após a primeira aplicação. Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) afirmou que a ampliação de postos é para evitar aglomerações. Em relação ao número de pontos de vacinação ser menor, a pasta disse que o imunizante da Pfizer exige maior refrigeração no armazenamento e que segue orientações do Ministério da Saúde para que os locais de vacinação sejam mais concentrados. "Há uma orientação do Ministério da Saúde para que os locais de vacinação sejam mais concentrados e, neste momento, em função das especificidades, não estão recomendados pontos de drive-thru", disse a SMSA. Passo a passo Para ter direito à vacina, os cidadãos da faixa etária contemplada precisaram listar em formulário preenchido virtualmente, os fatores de risco alegados. O cadastro ocorreu até a segunda-feira (3). Quem perdeu o prazo do cadastramento deve esperar a reabertura das inscrições. A data do relançamento ainda não está definida. Os belo-horizontinos precisam levar, aos postos, o laudo que atesta a comorbidade. Indispensável, também, documento de identificação e comprovante de residência. A imunização ocorre entre 8h e 16h. Na segunda (10), a programação será estendida aos portadores de comorbidades que completam 56 e 55 anos até 31 de maio. Para se vacinar, é necessário não ter desenvolvido sintomas da infecção nos últimos 30 dias e não ter tomado vacina para qualquer outra doença nas duas semanas anteriores. A vacina da Pfizer

O imunizante da Pfizer chegou a Minas Gerais na segunda-feira. A remessa destinada ao estado tem 50,3 mil exemplares. O imunizante é o que demanda as mais baixas temperaturas de conservação. O acondicionamento exige câmaras frias que consigam fornecer temperaturas entre -70°C e -80°C. O governo federal tem contrato que garante, ao Brasil, o repasse de 100 milhões de doses produzidas pela Pfizer. Embora o Ministério da Saúde diga que o intervalo entre as injeções é de 12 semanas, a fabricante estabelece prazo de 21 dias. A pasta se baseia no intervalo adotado pelo Reino Unido, que ampliou o prazo com base em estudos de eficácia e segurança do imunizante. A nota técnica aponta 80% de efetividade da vacina na redução do risco de hospitalização no país europeu, com apenas uma dose em idosos de 70 anos ou mais.





0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!