• jornalismo42

PBH promove 'mobilização da vacina' contra a Covid neste sábado (20), com doses da Pfizer

A Prefeitura de Belo Horizonte vai fazer, neste sábado (20), uma mobilização para vacinar contra a Covid-19 todos aqueles que ainda estão atrasados na imunização.

A aplicação será, exclusivamente, com a Pfizer, e só para os grupos já convocados (veja abaixo). O objetivo da ação é garantir que as pessoas atualizem a situação vacinal, segundo a prefeitura, e atende a uma estratégia definida pelo Ministério da Saúde. Os centros de saúde estarão abertos, exclusivamente, para a vacinação contra a Covid-19, das 12h às 18h. Já nos drive-thrus e em shoppings da capital o funcionamento será das 13h às 19h. Veja os endereços dos locais de vacinação neste sábado. Poderão se vacinar as pessoas que estão pendentes de receber a primeira ou segunda dose, as com alto grau de imunossupressão que ainda não tomaram a dose adicional e os usuários que ainda não compareceram para a dose de reforço, como idosos e trabalhadores da saúde. Confira os critérios que devem ser seguidos pelos públicos elegíveis para a vacinação deste sábado:

Primeira dose

A pessoa que por alguma razão ainda não recebeu a primeira dose, no momento da aplicação deve comprovar residência em Belo Horizonte, apresentar documento de identificação com foto e CPF e nem ter tido a doença com início de sintomas nos últimos 30 dias.

Segunda dose

Para que os usuários possam tomar a segunda dose é necessário ter, no mínimo, 8 semanas desde a aplicação da primeira dose. Além disso, é preciso levar o cartão de vacina, documento de identidade e CPF.

Pessoas com alto grau de imunossupressão

Para que as pessoas com alto grau de imunossupressão possam receber a dose adicional é necessário ter tomado a segunda dose há pelo menos 28 dias. Seguindo as orientações do Ministério da Saúde, podem se vacinar os usuários nas condições abaixo:

  • Imunodeficiência primária grave;

  • Quimioterapia para câncer;

  • Transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) em uso de drogas imunossupressoras;

  • Pessoas vivendo com HIV/Aids;

  • Uso de corticoides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por ≥14 dias;

  • Uso de drogas modificadoras da resposta imune, como Metotrexato, Leflunomida, Micofenolato de mofetila, Azatiprina, Ciclofosfamida, Ciclosporina, Tacrolimus, 6-mercaptopurina, Biológicos em geral (infliximabe, etanercept, humira, adalimumabe, tocilizumabe, Canakinumabe, golimumabe, certolizumabe, abatacepte, Secukinumabe, ustekinumabe) Inibidores da JAK (Tofacitinibe, baracitinibe e Upadacitinibe).

  • Auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias;

  • Pacientes em hemodiálise;

  • Pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas.

No momento da vacinação, o público precisa seguir as seguintes orientações:

  • Apresentar exames, receitas, relatório médico e/ou prescrição médica emitidos em até 12 meses antes da data da convocação para a dose adicional devendo conter o número do registro do respectivo conselho de classe, de forma legível;

  • Apresentar documento de identificação com foto e CPF;

  • Apresentar comprovante de residência em Belo Horizonte;

  • Não ter tido Covid-19 com início de sintomas nos últimos 30 dias.

Além das orientações acima, é necessário que o público contemplado apresente um comprovante, podendo ser utilizado: laudos, declarações, prescrições médicas ou relatórios médicos (emitidos em até 12 meses antes da data da vacinação), assinado e carimbado, em versão original.

Idosos

Para que idosos possam receber a dose de reforço é necessário ser residente de Belo Horizonte, apresentar o comprovante de endereço, cartão de vacinação, e também ter recebido a segunda dose no prazo de 5 meses. Até o momento já foram convocadas para receber a dose de reforço idosos de 64 anos e mais.

Trabalhadores da saúde

No momento da aplicação da dose de reforço em trabalhadores da saúde é necessário ter recebido a segunda dose no prazo de 5 meses. Além disso, é preciso apresentar o cartão de vacina, documento de identidade, CPF e documento que comprove ser trabalhador em atividade em estabelecimentos de saúde de Belo Horizonte, como por exemplo, o registro no conselho profissional (para profissionais de saúde) e documento que comprove a vinculação ativa do trabalhador com serviço de saúde localizado em Belo Horizonte por meio da apresentação de:

  • Comprovante de pagamento (contracheque); ou

  • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) com especificação da função; ou

  • Contrato de trabalho; ou

  • Relatório do CNES; ou

  • Declaração de Imposto sobre a Renda; ou

  • Declaração de vinculação ativa como trabalhador de saúde emitida pelo serviço de saúde.


A Secretaria Municipal de Saúde orienta que as pessoas chequem os endereços, disponibilizados no portal da prefeitura, antes de se deslocar aos pontos de imunização.




0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!