• Adriana Valadares

Pela primeira vez desde janeiro, estado tem região na "Onda Verde" do Minas Consciente

A Região do Vale do Aço é a primeira a alcançar a onda verde em Minas Gerais, desde janeiro deste ano. A etapa do Minas Consciente é a mais flexível e prevê a realização de eventos sem limite de pessoas, desde que haja distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas, uso de máscara e higiene das mãos.

Jogos de futebol podem ser realizados com público na região, mas a permissão deve partir das prefeituras e também da Federação Mineira de Futebol (FMF). Para este sábado (10), a entidade não autorizou a presença de público no jogo entre Ipatinga e Typnambás pelo Módulo 2 do Campeonato Mineiro.

A taxa de incidência da Covid no Vale do Aço, que demonstra a circulação do vírus, teve queda de 29% na última semana e de 36% nos últimos 14 dias.

As macrorregiões Centro, Centro-Sul, Jequitinhonha, Leste, Norte, Oeste e Triângulo do Norte evoluíram para a onda amarela nesta última semana. Elas se unem à macrorregião Sudeste, que já estava nesta fase nas últimas semanas.

As regiões Leste do Sul, Nordeste, Noroeste, Sul e Triângulo do Sul seguem na onda vermelha.

"No entanto, nenhuma delas possui mais a classificação de Cenário Epidemiológico e Assistencial Desfavorável, o que inviabilizaria, por exemplo, a volta às aulas", disse o governo do estado. Queda na ocupação de leitos

A ocupação de leitos de UTI Covid em Minas é de 68%. Em junho, houve queda de 227 para 54 no número de pacientes esperando por uma vaga.

Queda no número de mortes A taxa de mortalidade por Covid-19 na faixa etária com 80 anos ou mais, caiu de 12% para 10% desde o início da pandemia. No grupo entre 70 e 79 anos, a redução foi de 43% para 28%. Entre as pessoas que têm entre 60 e 69 anos, a queda foi de 24% para 19%.

Segundo o governo do estado, a redução comprova a eficácia da vacina.

Servidores públicos O Comitê Extraordinário Covid-19 também aprovou a retomada gradual do trabalho presencial dos servidores públicos.

"Caberá a cada órgão e entidade estabelecer um mínimo de servidores que voltará ao trabalho presencial", disse o governo.

A partir de agora, será necessária a realização de perícia para permitir o afastamento do servidor.


0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!