• jornalismo42

Pesquisa aponta aumento médio de 4,5% da gasolina, em BH


foto: reprodução internet

A gasolina mudou a fórmula no Brasil desde a segunda-feira passada, mas os distribuidores e revendedores têm prazos de 60 a 90 dias para se adaptarem.


A nova gasolina pode alterar o rendimento do carro, mas afeta principalmente o bolso do motorista, como mostra uma pesquisa de preços nos postos feita nos postos da Região Metropolitana de Belo Horizonte.


Segundo o levantamento feito pelo site Mercado Mineiro, o preço médio do combustível na capital subiu 4,5% em relação ao valor que os postos cobravam no início de julho: uma diferença de quase R$ 0,20 centavos por litro. O álcool também subiu, mas continua sendo a melhor opção.


Com esses números aumentando, fica ainda mais importante pesquisar. O mesmo estudo apontou preço médio da gasolina em Belo Horizonte mais alto que o cobrado em Contagem e em Betim. Já o álcool, comparando as três cidades, está mais barato em Contagem, depois na capital. O preço mais alto é praticado em Betim.


Em Belo Horizonte o preço médio da gasolina está R$ 4,24. Mas os preços entre os postos variam 17%. Os pesquisadores encontraram o litro custando de R$ 4 reais até R$ 4,69. A variação do álcool é ainda maior, de 25%. O preço encontrado nas bombas foi de R$ 2,54 até R$ 3,17. O preço médio é de R$ 2,71.


Para acessar a pesquisa completa e detalhada, acesse o site Mercado Mineiro.

0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!