• jornalismo42

Por falta de doses, PBH limita vacina contra gripe para crianças

A Prefeitura de Belo Horizonte informou que precisou limitar a faixa etária de crianças aptas a receberem a vacina contra a gripe por não ter recebido doses suficientes do Ministério da Saúde.

Segundo o governo federal, nesta primeira etapa, a previsão é imunizar, até o dia 10 de maio, crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade, gestantes e puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde. No entanto, a prefeitura da capital mineira alega que o montante de doses já recebido permite vacinar apenas crianças de 6 meses a menores de 1 ano - além do restante do público alvo desta primeira fase de vacinação. Segundo a PBH, até o momento, o município recebeu 86.800 unidades da vacina. A Secretária Municipal de Saúde destacou que, à medida que novas doses forem recebidas, o município irá ampliar os grupos a serem vacinados.

A estimativa é que sejam imunizados nesta etapa cerca de 3 mil crianças de 6 meses a 11 meses e 29 dias, 22 mil gestantes, três mil puérperas e cerca de 105 mil trabalhadores da saúde, que atuam em hospitais, SAMU, Centros de Saúde e UPAs na capital. A meta do município é vacinar 90% do público. De acordo com a prefeitura, Belo Horizonte conta com cerca de 150 mil crianças de 6 meses a 5 anos. Procurado, o Ministério da Saúde informou apenas que as vacinas serão distribuídas semanalmente até o dia 9 de julho, conforme o cronograma de entregas estabelecido com o Instituto Butantan, que também produz a vacina da gripe. Segundo a pasta, uma nova remessa está prevista para ser enviada para todo o país ainda nesta semana. Ao todo, o Ministério da Saúde já repassou a Minas Gerais 663.800 doses. A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES) estima que 8,4 milhões de pessoas estejam incluídas nos grupos prioritários para a vacinação contra a gripe, que será realizada por etapas. A campanha irá até 10 de julho e pretende imunizar ainda professores, agentes de seguranças, pacientes com doenças crônicas, além dos idosos.


Por meio de nota, o Butantan informou que não há nenhuma dificuldade na produção e fornecimento da vacina contra a gripe. O Instituto reforçou que se organizou para cumprir as entregas tanto da vacina contra o coronavírus quanto a da gripe para o Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, não havendo interferências entre a produção de um ou outro imunizante.

Ainda, segundo o laboratório, a logística de distribuição aos estados e municípios é atribuição do Ministério da Saúde

Até o momento, o Butantan já entregou 7,3 milhões de doses da vacina contra a gripe para o Ministério da Saúde e neste mês disponibilizará outras 20 milhões. No total o instituto fornecerá ao PNI até junho 80 milhões de doses do imunizante contra o vírus Influenza. Confira qual é o público alvo da vacinação contra a gripe O governo fornece gratuitamente a vacina da gripe a grupos prioritários que serão divididos em três etapas em 2021, na seguinte ordem: - Primeira etapa (12.4 a 10.5) Crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias); Gestantes Puérperas (mulheres em resguardo) Povos indígenas Trabalhadores da saúde - Segunda etapa (11.5 a 8.6) Idosos com 60 anos ou mais Professores das escolas públicas e privadas - Terceira etapa (9.6 a 9.7) Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais Pessoas com deficiência permanente Forças de segurança e salvamento Forças armadas Caminhoneiros Trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso Trabalhadores portuários Funcionários do sistema prisional Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade


0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!