• jornalismo42

Preço do etanol sobe em BH puxado pelo custo da gasolina

O preço do etanol aumentou em Belo Horizonte e região metropolitana, mesmo em plena safra de cana-de-açúcar, seguindo o mesmo ritmo de encarecimento da gasolina e do diesel. Na capital, há postos vendendo o álcool a R$ 4,29, há um mês, o produto era vendido a partir de R$ 3,29 o litro, segundo levantamento do site Mercado Mineiro.

Além do aumento da demanda por etanol causada pelo aumento do preço dos outros combustíveis, fatores ligados à produção de cana de açúcar contribuem para o encarecimento do álcool.

A análise é feita pelo especialista em finanças Caio Mastrodomênico.

"O setor sucroalcooleiro do país vem sofrendo há muito tempo com o valor pago pela tonelada de cana de açúcar. Nos últimos anos, não houve nenhuma política de governo voltada para esse segmento. Então, se há um reajuste a ser repassado, ele não consegue segurar, porque é um reajuste que ele já vem sofrendo há um tempo. Apesar de a gente estar na safra, a gente tem que entender que o mundo está demandando mais no pós-pandemia, mais alimentos, mais commodities. Então quando a gente acha que tem muito estoque, na verdade, não tem", explica.

Apesar da questão na raiz da produção de cana de açúcar, Caio entende que há um certo "oportunismo" por parte dos postos de combustíveis na hora de precificar o produto.

"Há um certo oportunismo no sentido do repasse imediato do preço. Porque existe um processo: saiu da Petrobrás, o combustível é transportado à distribuidora e, depois, aos postos. E isso exige um tempo. Então não é justo o repasse imediato, que prejudica muito uma sociedade que já está penalizada de maneira muito forte", afirma.

O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo do Estado de Minas Gerais (Minaspetro) rebate a tese de que há oportunismo dos postos de combustíveis. O presidente do sindicato, Carlos Guimarães, diz que o posto não tem uma grande margem para abaixar os preços e que o produtor de etanol é responsável pelo encarecimento.

"Como o preço da gasolina sobe, o produtor de etanol sobe o etanol. Existe o oportunismo? Sim, mas do produtor de etanol. Você vê que o preço da gasolina subiu na refinaria, mas tem posto que até hoje não reajustou. Isso porque existe uma competição muito grande. Só em Belo Horizonte tem mais de 400 postos", afirma.

Carlos detalha a composição do preço final do combustível, no qual, segundo ele, os postos respondem por apenas 5%.

"O posto de gasolina em Belo Horizonte é responsável por menos de 5% do preço final. Isso é a margem bruta do posto. Com esses 5%, 15 a 20 centavos, ele tem que pagar o frentista, a luz, os impostos, a contabilidade, o sistema, o IPTU e o aluguel e todas as outras despesas. Enquanto os impostos chegam a quase 50% do preço da gasolina, por exemplo", diz.

Carlos diz que na última semana houve aumento de "apenas" R$ 0,10 no preço médio do etanol no Brasil, chegando a R$ 2,92. Ele se baseia em dados do Cepea/Esalq/USP.





0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!