• Adriana Valadares

Preço médio do litro da gasolina chega a R$ 6,23 na Grande BH

O preço da gasolina não para de subir. Conforme levantamento do site Mercado Mineiro, o valor do combustível teve nova alta, de 2,13%, nos últimos 20 dias, e agora é encontrado por uma média de R$ 6,23 o litro nos postos de Belo Horizonte e Região Metropolitana.

Segundo pesquisa do Mercado Mineiro, o preço varia de R$ 6,07 a R$ 6,49, uma diferença de R$ 0,42. O levantamento foi feito entre os dias 9 e 13 de setembro, em 145 postos. A pesquisa contempla postos de gasolina de Belo Horizonte, Contagem, Betim, Ibirité e Santa Luzia.

Com a nova alta, já não há mais gasolina sendo vendida por menos de R$ 6. O menor preço encontrado pelo levantamento foi R$6,075, na região Noroeste de Belo Horizonte, e o maior R$6,529, na região Centro-sul da capital.

Para Feliciano Abreu, economista e diretor do site, a variação entre as ofertas é pequena e, portanto, não vale a pena o consumidor se deslocar para outras regiões da cidade em busca de um menor preço.

“Hoje a gasolina varia apenas 7,47%, portanto, não vale a pena o consumidor pesquisar preço. Isso porque quando ele vai de um bairro para outro, atrás de um preço mais barato, ele gasta combustível”, avalia o economista.

O valor médio atual é de R$6,23, registrando um aumento de R$0,13 em relação ao mês de agosto, quando o preço médio era R$ 6,10, e R$ 0,34 desde julho, quando a média era R$ 5,88.

O aumento foi de quase 6% em dois meses. Já comparado a janeiro deste ano, quando o valor médio da gasolina era de R $4,649, o aumento é de 34% (R$1,581).


Etanol não vale a pena

Alternativa para o preço absurdo da gasolina, o etanol continua não valendo a pena para o motorista, como avalia o economista Feliciano Abreu. Na mesma pesquisa, foi constatado que o combustível teve alta de 9,74% no preço médio, chegando a R$ 4,74 o litro na Região Metropolitana.

Se comparado com o preço médio da gasolina, o etanol corresponde a 76% do valor do combustível - acima dos 70% calculados como vantajoso para o motorista tendo em vista a relação de consumo por quilometragem.

O menor preço encontrado por litro do etanol foi de R$ 4,57 e o maior de R$ 4,99 - uma diferença de 9,27%, considerada pequena pelo economista.

O que também encareceu foi o diesel, que é encontrado por um preço médio de R$ 4,81 o litro - alta de 2,61% em relação ao último mês. A variação encontrada foi de 12% com preços entre R$ 4,59 e R$ 5,15. Desde janeiro o combustível subiu 25%.

“Isso representa aumento para o caminhoneiro e aumento para quem transporta mercadorias, o que acaba repassando para o consumidor final”, conclui Feliciano Abreu.


Confira a pesquisa completa aqui.




0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!