• jornalismo42

Queimadas em áreas florestais de Minas aumentaram no 1º semestre deste ano em relação a 2020

As queimadas em áreas florestais do estado aumentaram no primeiro semestre deste ano. Segundo o Corpo de Bombeiros, o número de incêndios cresceu 49% em relação ao mesmo período de 2020.

Entre janeiro e junho de 2021, os bombeiros atenderam 8.073 chamados para combater queimadas em áreas verdes de Minas Gerais. No mesmo período do ano passado, foram 5.417.

A situação é ainda mais crítica em Belo Horizonte e Região Metropolitana. Na capital, foram 520 ocorrências de incêndios registradas nos seis primeiros meses de 2020, contra 879, em 2021 – um aumento de 69%.

Na Grande BH, as queimadas cresceram 90,34% em comparação ao ano passado.

De acordo com os militares, o tempo seco, com baixa umidade e ventos fortes, e a falta de chuvas favorecem o aparecimento de focos de incêndio. No entanto, a ação humana é uma das principais causas para as queimadas que destroem as matas.

"Os moradores de regiões próximas a parques de preservação devem tomar cuidado com as queimadas em glebas, pequenos lixos que juntam no quintal, fazendo aquela limpeza, devido à característica do clima em que a gente se encontra", alerta o sargento Ronaldo Rodrigues, do Batalhão de Emergências Ambientais e Resposta a Desastres.


0 comentário
radio_bar2.png

Ouça ao vivo!